2018-5 Juventude

Pornografia − a maior ameaça

Abr 12, 2019 Jan Bilewicz

Muito se fala hoje de dependências. Mais de algumas, menos de outras. Qual é a dependência que ocorre com maior frequência entre os jovens? Certamente não há pesquisas concretas nessa área. Trata-se de um tema “politicamente incorreto”… Fazem-se pesquisas todas as semanas, ou até mesmo várias vezes por semana, sobre quantas pessoas apoiam determinado partido. Mas, a respeito de quantos jovens sofrem de dependências não há nenhuma pesquisa.

Muito se fala hoje de dependências. Mais de algumas, menos de outras. Como se verifica, há uma grande quantidade delas: de drogas, do álcool, do fumo, de medicamentos, do computador, de compras, da pornografia e do sexo, da tele visão, das novelas de televisão, etc. As dependências sempre acarretam efeitos destrutivos: físicos, psíquicos, espirituais e sociais. Algumas são mortalmente perigosas…

Por que uma ameaça?

Uma observação superficial leva à convicção de que entre os jovens a pornografia é a maior causa das dependências. Diversos fatores contribuem para isso.

Em primeiro lugar − como sabem todos os homens normais − o corpo da mulher é extremamente interessante. Para um jovem no período da puberdade constitui uma atração fora de série, não é? Calma! Você não precisa ter tudo de imediato. Para a faculdade, por exemplo, só se vai após a conclusão do ensino médio. Se alguém fizesse isso após o ensino básico, seria simplesmente − como se diz − “um tolo”. Um aluno do ensino básico ainda tem de aprender muitas coisas. Na área das relações entre homens e mulheres também é preciso aprender muita coisa, especialmente uma. O que será? Nada daquilo que lhe querem ensinar os chamados educadores sexuais. Muito pelo contrário − você tem que aprender a controlar em si o desejo. Quando você aprender isso, saberá amar a moça que mais tarde se tornará sua esposa. E pelo prisma desse amor você também vai olhar para o corpo dela − com respeito e enlevo. Mas, se você não aprender isso, será um tolo: vai olhar para o corpo da sua futura esposa ou mais uma parceira como se olha para as estrelas dos filmes pornô − com concupiscência, como um objeto, de forma utilitária e com zero de amor.

Quem olha com o desejo de possuir comete adultério, isto é, comete um pecado grave. A pornografia é produzida exclusivamente para se olhar com desejo

Em segundo lugar: corpos nus para serem vistos são hoje muito acessíveis. Isso se tornou fácil, como nunca até agora.

E, em terceiro lugar, um jovem não se dá conta dos efeitos catastróficos da pornografia, enquanto os pais, os professores e até os padres raramente advertem contra eles. A luta contra os fumantes e o fumo é, de fato, empreendida hoje em dia. Mas e a pornografia? Em consequência, surge, por exemplo, uma situação como esta: para o aniversário de 15 anos de seu querido filho, os pais compram para ele um computador e instalam a internet em seu quarto. Estão orgulhosos de si mesmos, porque o filho já não se distancia do restante dos seus colegas. Além disso, a internet lhe será necessária nos estudos. Uma despesa na realidade grande, mas graças a ela o filho será, se não exemplar, pelo menos um aluno muito melhor… Mas o estudo desce a um plano secundário já na primeira noite, porque eis que se abriram diante desse jovem de 15 anos perspectivas fascinantes. Diversas, inúmeras, uma mais interessante que a outra. Basta, por exemplo, escrever no portal de busca a palavra “sexo” e já se tem milhares de mocinhas nuas. Encontra-se agora como que num paraíso muçulmano…

Como uma droga

A pornografia é semelhante às drogas. Fornece muita adrenalina. Fornece um “estímulo” fora de série. Não faz mal se depois desse “estímulo” se torna difícil voltar a si: ressaca moral, a pessoa destroçada, aquelas mocinhas continuamente na cabeça, embora se esteja justamente fazendo uma prova na escola… Mas como concentrar-se? Afinal, essa prova é chata. A escola também é chata. Tudo é chato, extremamente chato! O consolo vem da perspectiva de buscar novas impressões. Aguentar até o final da aula, para novamente poder sentar-se confortavelmente naquele seu “teatro de um só espectador”. Contemplar os corpos nus das prostitutas e então masturbar-se. Uma fábula! Evidentemente, a pornografia leva à masturbação. Não dá para aguentar tais tensões. Sem isso é difícil, e o que dizer quando se adiciona a isso essa sensação? Surge o vício da masturbação e, na sequência, o sexo aliado ao alcoolismo. Entre as vítimas dessa dependência – ou seja, as pessoas dependentes do sexo – 90 por cento afirmam que a pornografia teve uma influência decisiva na sua dependência. Já escrevemos muitas vezes sobre como se apresenta a vida das pessoas dependentes da pornografia e do sexo. Literalmente, uma imagem de miséria e desespero.

»Consulte Mais informação:
Loja de PDF: https://pdf.milujciesie.org.pl/pt/
Assinatura: https://amai-vos.org/#subscricao