2018-5 Misericórdia Divina

Quem confia na Minha Misericórdia não perecerá! (D. 723)

“Ainda que a alma esteja em decomposição como um cadáver, e ainda que humanamente já não haja a possibilidade de restauração, e tudo já esteja perdido − Deus não vê as coisas dessa maneira. O milagre da misericórdia de Deus fará ressurgir aquela alma para uma vida plena!” (D. 1448)

A confiança é a forma mais simples e eficaz para encontrar o maior tesouro, que é o misericordioso amor de Deus. Ser crente significa confiar sem limites em Deus.

Jesus Cristo diz: “Que a alma fraca, pecadora, não tenha medo de se aproximar de Mim, pois, mesmo que os seus pecados fossem mais numerosos que os grãos de areia da terra, ainda assim seriam submersos no abismo da Minha misericórdia” (D. 1059). Sem uma fé assim compreendida, o homem jamais encontrará a felicidade. Jesus Cristo disse a Santa Faustina: “A humanidade não encontrará paz enquanto não se voltar, com confiança, para a Minha misericórdia” (D. 300); “As graças da Minha misericórdia colhem-se com um único vaso, que é a confiança. Quanto mais a alma confiar, tanto mais receberá. Grande consolo Me dão as almas de ilimitada confiança, porque em almas assim derramo todos os tesouros das Minhas graças” (D. 1578); “Alegro-me por pedirem muito, porque o Meu desejo é dar muito, muito mesmo. Fico triste, entretanto, quando as almas pedem pouco, quando estreitam os seus corações” (D. 1578); “Diz às almas que não impeçam a entrada da Minha misericórdia nos seus corações, pois ela deseja tanto agir neles” (D. 1557).

Jesus Cristo nos conscientiza de que somente as pessoas humildes têm condições de confiar n’Ele plenamente. “As torrentes da Minha graça inundam as almas humildes. Os orgulhosos sempre estão na pobreza e miséria, porquanto a Minha graça afasta-se deles para as almas humildes” (D. 1602); “Não concedo as Minhas graças às almas orgulhosas, e até retiro delas aquelas que concedi” (D. 1170).

[/hide]

“A humanidade não encontrará paz enquanto não se voltar, com confiança, para a Minha misericórdia” (D. 300)

O mais importante é que, arrependidos dos nossos pecados, de todo o coração desejemos aceitar todos os tesouros espirituais com que Jesus Cristo quer nos cumular. Revelou a Santa Faustina: “Como desejo a salvação das almas! Minha caríssima secretária, escreve que desejo derramar a Minha Vida Divina nas almas dos homens e santificá-las, desde que queiram aceitar a Minha graça. Os maiores pecadores atingiriam uma grande santidade, desde que tivessem confiança na Minha misericórdia” (D. 1784); “Eles têm mais direito que outros à confiança no abismo da Minha misericórdia” (D. 1146). Jesus Cristo diz a cada um de nós: “Eu mesmo me faço dependente da tua confiança; se ela for grande, a Minha generosidade não terá limites” (D. 548).

As pessoas que ainda não tomaram a decisão de iniciar esta aventura máxima da vida, que é o ingresso no caminho da fé e da total confiança em Deus, são as que apresentam mais resistência para conseguir essa ruptura interior. As forças do mal farão de tudo para não permitir isso. O pai da mentira vai se empenhar incessantemente em falsificar a verdade sobre Deus na consciência humana, vai despertar sentimentos de aversão e desânimo. É preciso ter consciência de todas essas dificuldades e não adiar a decisão de entregar a Deus, com filial confiança, o próprio coração ferido pelos pecados.

Acreditar em Deus significa confiar n’Ele sem limites. Na prática, isso significa a oração diária, ou seja, o contato pessoal com Jesus e Maria. Trata-se da ação de graças, da adoração, da apresentação de todos os planos de decisões da vida, do arrependimento pelos pecados e do propósito de corrigir-se. Para crer e confiar em Deus, é preciso rezar sinceramente todos os dias. Recomenda-se o Terço da Divina Misericórdia, o rosário, a leitura da Bíblia Sagrada, assim como o encontro regular com Jesus nos sacramentos da penitência e da Eucaristia. Somente então se realizará o desenvolvimento espiritual do homem, que consiste em ele aceitar sempre e cumprir com todas as suas forças a vontade divina.

[/hide]