Hoje é: sexta-feira 16.11.2018

Provas da ressurreição

autor: ks. Mieczysław Piotrowski TChr

A Ressurreição de Cristo é um fato. As suas testemunhas são sobretudo os apóstolos, mas Jesus deixou para os nossos tempos duas provas concretas da Ressurreição que a ciência contemporânea pode analisar, ou seja: 1) a imagem de todo o corpo martirizado de Jesus no Sudário de Turim. 2) a face do Cristo ressuscitado no lenço de Manoppello.

A verdade sobre a Ressurreição de Cristo baseia-se num fato histórico que ao mesmo tempo transcende a História. Quando no terceiro dia após a morte de Cristo na cruz os atemorizados apóstolos ouviram as mulheres dizendo que Jesus havia ressuscitado, “essas palavras lhes pareceram desvario, e não lhes deram crédito” (cf. Lc 24:11). Então o Senhor ressuscitado surge e estabelece com eles um contato pessoal. Com os seus sentidos eles podem comprovar a Sua proximidade, certificar-se de que não se trata de algum fantasma, mas d’Ele mesmo em Seu corpo ressuscitado. Eles O veem, podem tocá-Lo, fazer uma refeição com Ele (cf. Lc 24:37- 3). Os apóstolos se certificam de que Jesus ressuscitou naquele mesmo corpo em que foi crucificado, mas que agora já não está sujeito às limitações físicas. Eles puderam reconhecer a Sua voz, os cabelos, as feições do rosto, as mãos e o lado − com os vestígios das chagas (cf. Jo 20:27). Todo aquele que honestamente familiarizou-se com as fontes da fé na Ressurreição de Cristo não deve ter dúvida de que estamos aqui diante de um fato que realmente ocorreu. Os encontros com o Ressuscitado transformaram os apóstolos. Conferiram-lhes uma coragem e uma força interior tão grande que, com a exceção de S. João, todos sofreram o martírio na defesa da verdade de que Cristo realmente ressuscitou e de que é Deus. Foi justamente essa verdade sobre a Ressurreição de Cristo, proclamada de forma intimorata pelos apóstolos, que deu origem ao cristianismo, com a sua indestrutível vitalidade, entusiasmo e alegria de vida − e isso numa situação em que do ponto de vista puramente humano parecia que, ao morrer na cruz, Jesus havia sofrido uma derrota definitiva...

 

 

Mais em Amai-vos 2/2014

anterior   |   próximo retroceder

Copyright © Wydawnictwo Agape Sp. z o.o. ul. Panny Marii 4, 60-962 Poznań, tel./ fax: 61/ 852 32 82 | tel. 61/ 647 26 86