Hoje é: sexta-feira 16.11.2018

O socorro para o mal maior

autor: ks. Mieczysław Piotrowski TChr

 

Nossa Senhora, que apareceu em Guadalupe, Lourdes, Fátima e outros lugares de nosso planeta, nos conscientiza de que a descrença em Deus, o ateísmo, a desmoralização e a vida alheia às coisas de Deus consistem na maior tragédia humana.

 

Sempre que a humanidade rejeitou a Cristo e Seu Evangelho, surgiram sistemas totalitários criminosos, aconteceram massacres, desapareceram a cultura e a liberdade e a sociedade degenerou-se a ponto de criar um verdadeiro inferno na terra. O socorro mais eficaz para a tragédia da rejeição da fé em Deus e da vida eterna é a consagração de si ao Imaculado Coração de Maria. O Santo Padre João Paulo II esclarece que “a consagração ao Imaculado Coração de Maria significa o retorno sob a cruz de seu Filho. Significa a consagração do mundo que está pregado no Coração do Salvador, trazendo-o de volta à fonte da redenção. A redenção permanece sempre maior do que o pecado do homem e o 'pecado do mundo'. O poder da redenção é infinitamente maior do que todo o mal no Homem e no mundo. A consagração a Maria significa acolher a Sua ajuda na oferta de nós mesmos e de toda a humanidade ao nosso único Salvador, Jesus Cristo”. Eis que Nossa Senhora nos conduz com mais certeza pelos caminhos da fé e da ilimitada confiança em seu Filho Jesus Cristo, para que Ele possa nos libertar da escravidão do pecado com o poder de sua infinita misericórdia. “Desejo a confiança de minhas criaturas” – disse o Senhor Jesus a Santa Faustina. “Que não tema em se aproximar de Mim o espírito fraco, pecador, mesmo que tenha mais pecados que os grãos de areia da terra, a tudo farei submergir em minha misericórdia. (…) A humanidade não conhecerá a paz enquanto não retornar à fonte de minha misericórdia” 
(Diário 1059; 699).

 

Nossa Senhora repetiu três vezes a irmã Lúcia de Fátima: “Estamos nos aproximando dos últimos tempos”. O modo mais importante que serve de socorro à humanidade é a consagração de si ao Imaculado Coração e a oração do rosário.

 

Maria também declarou que, tendo sido todos os meios de salvação até agora rejeitados pela humanidade, oferece neste instante as Suas lágrimas. O fenômeno das imagens e quadros de Nossa Senhora chorando sangue, que com tanta frequência se repetiu nos últimos anos, é mais uma advertência e um sinal convocando a humanidade à reflexão e ao retorno para Deus. Jesus disse a irmã Faustina: “Antes que venha o tempo da justiça, darei a humanidade o tempo da misericórdia”. É possível se manter insensível e indiferente aos apelos e pedidos de Nossa Senhora?

 

Amados leitores! Nossa Senhora pede a cada um de nós adesão na obra da salvação de si mesmo, de nossos amigos, da Polônia (do Brasil, de Portugal, de Angola...), da Europa (da América do Sul, da África...) e do mundo. Sabemos que somente o amor de Cristo pode vencer toda a miríade de pecados e maldades que pesam sobre nós e toda a humanidade. Porém, Cristo deseja a nossa concordância, para que possa agir em nós e por nós, chegando com o seu amor aos maiores pecadores.

 

Entreguemo-nos em cada dia ao Imaculado Coração de Maria Santíssima. Deixemo-na nos ensinar a viver diariamente na fé. Assim poderemos organizar nossas vidas e nosso programa diário como um tempo reservado para oração, trabalho e descanso. É preciso, antes de mais nada:

 

Deplorar e rejeitar toda a forma de pecado e viver de acordo com os princípios morais e com o ensinamento da Igreja Católica.

 

Obrigar-se em não cair na má vontade e não permitir ocasião de queda em pecado grave – buscando imediatamente o sacramento da reconciliação.

 

Obrigar-se com a oração diária, especialmente a oração do rosário, do terço da misericórdia divina e a meditação dos textos das Sagradas Escrituras. São muito recomendadas a Eucaristia e a adoração ao Santíssimo Sacramento.

 

Obrigar-se a práticas das primeiras sextas-feiras e sábados do mês, nas intenções do Sacratíssimo Coração do Senhor Jesus e do Imaculado Coração de Maria, pelos pecados próprios e do mundo.

 

Obrigar-se a reconciliação sacramental mensal e a acolhida de Jesus na Eucaristia o mais frequentemente possível. Havendo possibilidade, jejuar a pão e água nas quartas e sextas-feiras.

 

Pe. Mieczyslaw Piotrowski SChr.

anterior   |   próximo retroceder

Copyright © Wydawnictwo Agape Sp. z o.o. ul. Panny Marii 4, 60-962 Poznań, tel./ fax: 61/ 852 32 82 | tel. 61/ 647 26 86